MINI-CURSOS

Prof. Dr. EIDER LÚCIO DE OLIVEIRA: Possui graduação em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Goiás (1994), mestrado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Santa Catarina (1997) e doutorado em Engenharia Mecânica (acústica) pela Universidade Federal de Uberlândia. Atualmente é professor efetivo do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG). Tem experiência na área de acústica, controle ativo de ruídos, processamento digital de sinais e microcontroladores. Desenvolve pesquisa com foco em Controle Ativo de Ruído.

* EMENTA: 1. Introdução à acústica. 2. Representação de sinais. 3. Propagação do som. 4. O ouvido humano. 5. Efeitos do ruído sonoro no ser humano. 6. Técnicas de controle de ruído sonoro: controle passivo e controle ativo.

Prof. M.Sc. SEBASTIÃO GONÇALVES LIMA JÚNIOR: Graduação em Tecnologia Eletromecânica com Habilitação em Produção pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Goiás (2003). Graduação em Pedagogia para Formadores da Educação Profissional pela Universidade do Sul de Santa Catarina (2007). Mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Uberlândia (2009). Atualmente é Prof. Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás. Avaliador do FIES-Técnico-PRONATEC do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás. Experiência na área de Engenharia Mecânica, ênfase em Processos de Fabricação. Atua principalmente nos seguintes temas: Alargamento, Aço Sinterizado, Desvio Geométrico, Guia de Válvula Automotiva.

Prof. M.Sc. MANOEL IVANY QUEIROZ JÚNIOR: Graduação em Engenharia de Materiais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2009) com ênfase em Processamento e Análise de Materiais Utilizados na Indústria do Petróleo e Gás Natural. Mestrado em Ciências e Engenharia de Materiais. Tem experiência na área de Engenharia de Fluidos de Perfuração e Completação, onde atuou como Analista de Fluidos (Mud Engineer). Atualmente é professor efetivo do IFG (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás).

* EMENTA: 1. O petróleo e o sistema petrolífero. 2. Princípio das operações de perfuração de poços de petróleo. 3. Principais equipamentos e suas funções. 4. Problemas de poços e desafios. 5. Fluidos de perfuração e cimentação de poços.

Prof. M.Sc. Vinícius Carvalhaes - http://lattes.cnpq.br/0020124287355456: Mestrado em CIÊNCIAS MECÂNICAS pela UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA e graduação em TECNOLOGIA EM ELETROMECÂNICA pelo CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE GOIÁS (2007). Trabalhou seis anos na indústria onde exerceu função de gerente interino. Atualmente é docente da área de mecânica do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás. Tem experiência na área de Engenharia Mecânica, com ênfase em Métodos de Síntese, Otimização Aplicados ao Projeto Mecânico e sistemas Termodinâmicos atuando principalmente nos seguintes temas: conversão de resíduos sólidos urbanos em energia, biogás, crédito de carbono, combustão e gaseificação.

Prof. D.Sc. Jorge Nei Brito - http://lattes.cnpq.br/8160466619165597: Consultor Sênior. Pós-Doutor em Engenharia Mecânica, Área de Monitoramento de Máquinas, pela UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas (2011). Doutor em Engenharia Mecânica, Área de Projetos, pela UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas (2002). Mestre em Engenharia Mecânica, Área de Projetos, pela UFU - Universidade Federal de Uberlândia (1994). Eng. Mec. pela PUC MINAS - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1985). Professor Associado IV do Departamento de Eng. Mecânica da UFSJ - Universidade Federal de São João del-Rei. Presidente da FENEMI - Federação Nacional de Engenharia Mecânica e Industrial. Coordenador do CDEN - Colégio Nacional de Entidades do Sistema CONFEA/CREA e MÚTUA. Coordenador da V Região da COPIMERA (Confederación Panamericana de Ingeniería Mecánica, Eléctrica, Industrial y Ramas Afines).

Eng. Mec. GUSTAVO FREITAS CORRÊA - http://lattes.cnpq.br/2470716398457850: Engenheiro Mecânico pela Universidade Federal de São João del Rei (2014). MBA em Engenharia de Manutenção pela Universidade Paulista (2016). Engenheiro Mecânico na Engenharia e Projetos da COFCO Agri, que tem como função trabalhar com Confiabilidade de Manutenção, Gestão de Projetos e Coordenador de NR 13 em 2016. Principais projetos: AVCB da Unidade de Sebastianópolis e a Troca do Redutor do Terno de Secagem da Unidade de Meridiano. Trainee em Manutenção Industrial na COFCO Agri (2015) com o projeto de Implantação da Manutenção Produtiva Total (MPT) na Unidade de Meridiano.

* EMENTA: 1. Introdução ao MPT. 2. Os 8 Pilares de MPT. 3. Implantação do Pilar de Manutenção Autônoma como ferramenta da Manutenção. 4. Limpeza. 5. Inspeção. 6. Indicador de Produtividade. 7. Etiqueta de Manutenção. 8. Lição Ponto a Ponto (LPP). 9. Fontes de Sujeira. 10. Locais de Difícil Acesso. 11. Controle e Monitoramento.

Eng. Mec. LIBERALINO JACINTO DE SOUZA - http://lattes.cnpq.br/6088331091877357: 

* EMENTA: 1. Introdução. 2. Tipos. 3. Instrumentos e Dispositivos de Controle. 4. Acidentes. 5. Normas Regulamentadoras. 6. Abordagem Prática de Inspeção. 7. Defeitos. 8. Equipamentos para Inspeção. 9. Conhecimentos Necessários.

Eng. Mec. ANDRÉ LUCAS MOISÉS LACERDA - http://lattes.cnpq.br/6088331091877357: Engenheiro Mecânico pela UFSJ (2014). MBA em Gestão de Projetos (2016). Mestrando no Programa do DCTEF - Departamento de Termofluidos da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). Diretor Financeiro Adjunto da Federação Nacional de Engenharia Mecânica e Industrial (FENEMI). Atua como Engenheiro Mecânico autônomo, prestando consultorias e treinamentos: Processos de Segurança Contra Incêndio e Pânico (PSCIP); Inspeção de Caldeiras FLamotubulares Verticais e Escocesas; Treinamento Técnico Alinhamento de Máquinas Rotativas; Treinamento Técnico Soldagem; dentre outros.

Eng. de Produção DIEGO JEAN DE MELO - http://lattes.cnpq.br/4687023172043256: Graduado em Engenharia de Produção pela UFSJ - Universidade Federal de São João del-Rei (2015). Bolsista de iniciação cientifica, PIBIC/FAPEMIG, edital nº 002/2014/PROPE (Mar/2015 a Fev/2016). Monitor de Cálculo I (2010 e 2011). Monitor de Cálculo II (2011). Analista de Tempos & Métodos da Magneti Marelli Cofap Fabricadora de Peças Ltda. (2014 a 2016). Especialista em Análise Methods-Time Measurement - Universal Analyzing System (MTM-UAS). Especialista em Análise Ergonomic Assessment Work-Sheet (EAWS). Responsável pela implantação da Overall Equipment Effectiveness (OEE) no setor de processamento de grãos da Saint-Gobain Materiais Cerâmicos. Um dos responsáveis pela implantação da OEE Magneti Marelli Cofap.

Eng. Mec. JULIANA GOMES DE AGUIAR - http://lattes.cnpq.br/4824905402931108: Engenheira Mecânica pela Universidade Federal de São João del-Rei (2014). Pesquisadora no Grupo de Estudos e Pesquisa do Laboratório de Sistemas Dinâmicos (Gep_LASID) pela UFSJ com ênfase em detecção de falhas de máquinas rotativas através de técnicas de inteligência artificial (redes neurais artificiais, sistemas especialistas, lógica nebulosa). Mestranda em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Juiz de Fora, ênfase em Sistemas Eletrônicos.

* EMENTA: 1. Descrição e identificação dos riscos associados com cada máquina e equipamento e as proteções específicas contra cada um deles. 2. Funcionamento das proteções; como e por que devem ser usadas. 3. Como e em que circunstâncias uma proteção pode ser removida. 4. O que fazer quando uma proteção for danificada. 5. Os princípios de segurança na utilização da máquina ou equipamento. 6. Segurança para riscos mecânicos, elétricos e outros relevantes. 7. Método de trabalho seguro. 8. Permissão de trabalho. 9. Sistema de bloqueio e funcionamento da máquina. 10. Equipamento durante operações de inspeção, limpeza, lubrificação e manutenção.
OBS.: Todos estes itens citados são comentados detalhadamente dentro do documento NR-12.

Prof. M.Sc. André Luiz Vicente de Carvalho - http://lattes.cnpq.br/0509266582086801: Engenheiro Mecânico pela PUC-MG (1985). Mestre em Engenharia da Energia pela UFSJ (2014). Professor da Universidade Cândido Mendes, ISECENSA ((Instituto Superior de Educação do Centro Educacional Nossa Senhora Auxiliadora) e IFF (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense). Especialista em Motores de Combustão Interna. Trinta anos de experiência no mercado de reparação automotiva.

* EMENTA: 1. Análise de diversos fatores que estão relacionados ao desempenho do torque e potência em um motor de combustão Interna. 2. Eficiência volumétrica. 3. Temperatura do ar no coletor de admissão. 4. Ponto de ignição. 5. Cálculo da dosagem de combustível na alimentação. 6. Uso de turbo-compressor e intercooler. 7. Relação de comprimento da biela. 8. Razão de quadradura do motor; suas influências nos resultados. 9. Aplicações no ajuste do motor para melhorar seus resultados.

Eng. Mec. Edmilson Ricardo de Oliveira Santos: Doutorado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP. Engenheiro Mecânico pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP. Atuou como professor adjunto do curso de Engenharia Mecânica da Universidade Estadual de Maringá - UEM de 2007 a julho de 2009. Desde julho de 2009 atua na área de Análise Dinâmica da empresa SKF do Brasil.

Eng. Mec. Henrique da Rocha Severino: Engenheiro Mecânico pela Escola de Engenharia de Piracicaba (EEP). MBA em Gestão Estratégica de Negócios pela Faculdade Anhanguera Educacional. Mestrando em Engenharia Mecânica pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Em julho de 2001, começou a trabalhar na área de Análise de Vibrações Mecânicas em Máquinas de Papel e Celulose pela SKF, e desde 2010 atua na área de Análise Dinâmica da SKF do Brasil.

* EMENTA: 1. Análise de Vibrações. 2. Análise da Forma de Deflexão Operacional - (Operating Deflection Shape - ODS). 3. Análise Modal. 4. Simulação Numérica (Estrutural e dos Componentes Internos - CASOS).

Eng. Mec. ANDRÉ LUÍS MARTINS DE SOUZA - http://lattes.cnpq.br/0541516135331367: Eng. Industrial Mecânico. Andre Luis Martins de Souza -: Engenheiro Mecânico pela Universidade Federal de São João Del Rei (2005). Mestrando em Gestão Organizacional pela Universidade Federal de Goiás.  MBA em Gerenciamento de Projetos pela FGV, Pós Graduado em Engenharia de Segurança do Trabalho pela Universidade Federal de Juiz de Fora, Aperfeiçoamento em Engenharia de Manutenção pelo Instituto ICAP Del Rei. Atualmente Coordenador de Engenharia na empresa Anglo American. Green Belt. Tem experiência em Lean Six-Sigma e Coordenação de equipes de projetos, segurança do trabalho e meio ambiente e manutenção industrial e predial, implantação de sistema de gerenciamento de manutenção, auditorias de sistema de manutenção e segurança do trabalho, gestão de contratos e planejamento e análise de manutenção. Atuou em empresas nacionais e multinacionais tais como: Senai, Vale, BD e Thyssenkrupp.

* EMENTA: 1. Principais Indicadores de Manutenção Classe Mundial. 1.1. Conceituação e como calcular. 2. Medição de Produtividade de mão de obra. 2.1. O indicador e sua importância. 2.2. Fatores que influenciam a produtividade de mão de obra. 2.3. Técnicas de medição. 2.4. Relação de indicadores classe mundial e produtividade de efetivo. 3. Sugestão para melhorar a produtividade de mão de obra. 4. CASO PRÁTICO.