MINICURSOS

Eng. Mec. ALFREDO JOSÉ GOUVEIA DE ARAÚJO BORBA: alphaem.com.br/consultores/alfredo-borba. Graduado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal da Bahia - UFBA. Especialista em Engenharia de Manutenção Mecânica pela Petrobras/UFBA. MBA em Gestão Empresarial pela UFBA. MBA em Gerenciamento de Projetos –pela Fundação Getúlio Vargas - FGV. Experiência de 38 anos na Petrobras, em Plantas Petroquímicas e Refinaria, em diversas funções, entre elas, Engenheiro de Equipamentos, Gerente de Equipamentos Dinâmicos, Gerente de Inspeção de Equipamentos, Gerente de Planejamento de Manutenção, Gerente de Engenharia de Manutenção e Gerente de Equipamentos no Empreendimento da Refinaria do Nordeste. Atualmente Diretor Técnico da AlphaEM Consultoria e Engenharia (http://alphaem.com.br).

* RESUMO DO MINICURSO: O minicurso tem como objetivo apresentar uma visão geral sobre Compressores Centrífugos e Compressores Alternativos, para profissionais (e futuros profissionais - alunos) que trabalham direta ou indiretamente com esses tipos de equipamentos, nas áreas de engenharia, compras, manutenção ou operação. Tópicos abordados: 1) Visão breve sobre os princípios de funcionamento (Termodinâmicos e Mecânicos). 2) Aplicações. 3) Principais aspectos construtivos. 4) Principais normas utilizadas. 5) Principais atividades de manutenção. 6) Cuidados operacionais.

Eng. Mec. e Eletr. LUIZ ANTONIO PAIXÃO DE MELLO: Engenheiro Mecânico e Eletricista formado pela ESCOLA POLITÉCNICA, da Universidade de São Paulo-USP em 1957. No período de 1958 à 1971 atuou como Engenheiro de Manutenção e na elaboração de projetos industriais de instalações elétricas, hidráulicas e mecânicas em empresas do Estado de São Paulo. De 1971 à 2001 exerceu a função de Supervisor de Projetos Industriais e Estudos de Viabilidade Econômica para empresas Norte e Nordeste do País. • Atualmente é Consultor, com Empresa especializada em Projetos e Treinamentos, localizada em Aracaju/SE. Foi Presidente da ABEMEC/SE nos mandatos de 2009-2010 e 2011-2013.

* RESUMO DO MINICURSO: Nesse curso será apresentado noções sobre economia política, matemática financeira e técnicas de escolha entre opções de investimentos na indústria e projetos públicos. CONTEÚDO DO CURSO: 1) Economia Política - Resumo Histórico e Conceitos Gerais. 2) Matemática Financeira – Seleção de Fórmulas. 3)  Engenharia Econômica - Aplicação da Matemática Financeira e dos Critérios de Seleção para alocação de Recursos em Projetos Eletromecânicos. 4) Apresentação Casos Envolvendo Instalação de Grande Porte. 5) Noções Gerais Sobre Equipamentos: Motores Elétricos, Compressores e Bombas Hidráulicas.

Prof. D.Sc. GUILHERME VICTOR PEIXOTO DONATO: Engenheiro Mecânico formado pela Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro/1984; Especialização em Engenharia de Equipamentos/1985; Mestre em Engenharia Metalúrgica e de Materiais pela COPPE - UFRJ/1999; Doutor em Engenharia Metalúrgica e de Materiais pela COPPE - UFRJ/2014; Professor dos Cursos de Vasos de Pressão, Mecânica da Fratura e Avaliação de Integridade na Petrobras; Trabalha há 32 anos no Centro de Pesquisas da Petrobras como Consultor Master nas tarefas de Avaliação de Integridade Estrutural e Extensão de Vida de Equipamentos, Análise de Falhas de Equipamentos, Mecânica da Fratura, Projetos Mecânicos e Análise de Tensões por Elementos Finitos.

* RESUMO DO MINICURSO: O minicurso tem como objetivo apresentar conceitos, documentos e técnicas de Avaliação de Integridade (Fitness-for-service) de equipamentos pressurizados, com ênfase na coleta de dados de material e inspeção necessários para a análise das condições seguras de operação na presença de danos inaceitáveis pelos códigos de projeto. Ementa: 1) Conceitos relacionados a equipamentos novos e em operação. 2) Etapas de uma Avaliação de Integridade. 3) Critérios de Aceitação para a Avaliação de Danos. 4) Vida Útil Residual, Controle e Monitoração do Dano. 5) CASOS PRÁTICOS.

Eng. Eletr. HUGO DE SOUZA JÚNIOR: Consultor Sênior da HECON PROJETOS INDUSTRIAIS. Formado em Engenharia Industrial Elétrica pela Universidade Federal de São João del-Rei - UFSJ (1986). Pós-Graduação em Comunicação de Dados IETEC (1994/1995). Formação de Empresas de Serviços Energéticos (Escos) pela Internacional Energy Initiative IEI e PROCEL / ELETROBRÁS na USP SP (1995). Tecnologia de Rede de Computadores e Cabeamento Estruturado IETEC e NET HOUSE (1996). Aperfeiçoamento em Gestão de projetos IBMEC (2008/2009). Aperfeiçoamento em Energia Fotovoltaica - Capacity Building Programme in Renewable Energy - UNIDO (2015). Workshop Energia Solar Fotovoltaica Uma Visão Real de Mercado - São Paulo (2015). Treinamento em Sistemas de Energia Solar Fotovoltaica - São Paulo (2015/2016). Debate Público Energia de Fontes Renováveis ALMG (2016). Seminário de Energia Fotovoltaica - SEBRAE - Pirapora, MG (2017). Gestor de Engenharia da VALE S.A. (2006/2015). Eng. Eletricista da SEVERINO MACEDO E ASSOCIADOS SISTEMAS ELÉTRICOS LTDA. responsável pelo Planejamento Estratégico de Modernização dos Sistemas Elétricos Industriais e de Automação da LAFARGE Brasil Unidade de Matozinhos, MG (2004/2006). Eng. Eletricista da ENGETAL ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA. E responsável Técnico na área elétrica e Engenheiro Residente na obra de Reforma Do CDP de Praia Grande (2003/2004).

* RESUMO DO MINICURSO: 1) Introdução. 2) ANNEL, Resoluções Normativas 482/12 e 687/15. 3) Fundamentos da Conversão Fotovoltaica Células, Módulos e Geradores Fotovoltaicos. 3.1) Sistemas Fotovoltaico. 3.2) Radiação Solar. 3.3) Modulo Fotovoltaico. 3.4) Painel e arranjo Fotovoltaico. 4) Componentes do Sistemas Fotovoltaico. 4.1) Sistema Fotovoltaico Autônomo. 4.2) Sistema Fotovoltaico Conectado a Rede. 5) Dimensionamento do Sistema Fotovoltaico Conectado a Rede. 5.1) Analise Inicial. 5.2) Interpretando a conta de energia elétrica. 5.3) Interação GOOGLE MAPS, CRESESB, INMET, SWERA. 5.4) Instalando Radiasol2. 5.5) Dimensionamento. 5.6) Lista de material. 5.7) Analise Financeira.

Eng. Mec. ROGÉRIO FONSECA DE SOUZA - http://lattes.cnpq.br/8351400502064376: Engenheiro Mecânico formado pela UFSJ - Universidade Federal de São João del Rei (2007). Pós-graduado com MBA em Gestão da Manutenção, Produção e Negócios ICAP - Instituto Superior de Tecnologia / Faculdades Pitágoras. Profissional com 10 anos de experiência em processo de manutenção de equipamentos móveis, ferroviários e de mineração, já tendo trabalhado nas áreas de Engenharia de Manutenção, Execução de Manutenção e Planejamento de Manutenção. Atualmente é Coordenador de Planejamento de Manutenção de Equipamentos de Mina na CSN Mineração. Entre 2012 e 2013 foi professor da disciplina Manutenção Industrial no curso de Engenharia Mecânica na FUPAC - Fundação Presidente Antônio Carlos campus Conselheiro Lafaiete MG.


* RESUMO DO MINICURSO:
1. INTRODUÇÃO À FUNÇÃO MANTER. 1.1. Conceito de Manutenção. 1.2. Evolução da Manutenção x Evolução Tecnológica (Indústria 4.0, Iot). 1.3. Práticas de Manutenção e seus impactos. 2. ORGANIZAÇÃO DA MANUTENÇÃO. 2.1. Objetivos. 2.2. Estrutura de Manutenção. 2.3. Estratégia de Manutenção. 2.4. CASO PRÁTICO: Organização e Política de Manutenção em uma Empresa de Mineração. 3. PLANEJAMENTO, PROGRAMAÇÃO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO. 3.1. Conceitos do PCM. 3.2. PCM como Planejamento Estratégico. 3.3. Importância do PCM no Cenário Atual. 3.4. Custos de Manutenção. 3.5. Gerenciamento de Backlog. 3.6. CASO PRÁTICO: Rotina do PCM em uma Empresa de Mineração. 4. INDICADORES. 4.1. Objetivo dos Indicadores. 4.2. Principais Indicadores de Manutenção. 4.3. Benchmarck. 4.4. CASO PRÁTICO: Análise de indicadores em um processo de manutenção. 5. MONITORAMENTO DAS CONDIÇÕES. 5.2. Falha Potencial x Falha Funcional. 5.3. Manutenção Preditiva. 5.4. CASO PRÁTICO: Estudo de caso de tratativa de falha potencial com base no Monitoramento das Condições. 6. PRODUTIVIDADE NA MANUTENÇÃO. 6.1. Conceito de Produtividade. 6.2. Wrench Time - Produtividade da Manutenção. 6.3. Fatores que influenciam a produtividade. 6.4. Benchmarck de produtividade da manutenção. 6.5. CASO PRÁTICO: Estudo de produtividade da manutenção em uma empresa de Mineração. 7. INTERFACES DA MANUTENÇÃO. 7.1. Conceitos. 7.2. Principais Áreas de Interfaces da Manutenção e suas relações. 7.3. CASO PRÁTICO - Estudo de caso de trabalho multidisciplinar entre a Manutenção e algumas áreas de interface. 8. ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO. 8.1. Conceitos. 8.2. Papéis e responsabilidades da Engenharia de Manutenção. 8.3. Principais produtos da Engenharia de Manutenção. 9. GERENCIAMENTO DE CUSTOS NA MANUTENÇÃO. 9.1. Conceitos. 9.2. Cenário econômico e de mercado. 9.3. Conhecendo os custos da manutenção. 9.4. Gerenciamento de custos. 10. GESTÃO DE PESSOAS. 10.1 Conceito de Equipe. 10.2. Diferenciais de uma Equipe. 10.3. Conhecendo sua equipe. 10.4 Comprometimento x Envolvimento. 10.5 Confiabilidade Humana. 10.6 Segurança. 10.7. Inovação. 10.8. CASO PRÁTICO: Melhorias desenvolvidas pela equipe de campo. 11. COMUNICAÇÃO – FERRAMENTA IMPRESCINDÍVEL DA MANUTENÇÃO. 11.1 Conceito. 11.2. A Importância da Comunicação. 11.3. CASO PRÁTICO: Falhas na comunicação e suas consequências.

Eng. Mec. ANDRÉ LUCAS MOISÉS LACERDA - http://lattes.cnpq.br/6088331091877357: Engenheiro Mecânico pela UFSJ (2014). MBA em Gestão de Projetos (2016). Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Energia da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). Diretor Financeiro Adjunto da Federação Nacional de Engenharia Mecânica e Industrial (FENEMI). Atua como Engenheiro Mecânico autônomo, prestando consultorias e treinamentos. Pesquisador na área de sistemas energéticos com foco em motores de combustão interna.

* RESUMO DO MINICURSO: No Brasil, o setor de transportes rodoviários representa um dos maiores consumidores de energia e um dos maiores emissores de CO2 equivalente por queima de combustíveis fósseis.  Agravando este cenário, os motores de combustão interna convencionais aplicados em grande escala no mercado automotivo atualmente são inerentemente ineficientes: de toda a energia disponível no combustível, apenas cerca de 21,5% é utilizada para movimentar o veículo. Por isto, a mitigação das consequências do extenso uso dos transportes rodoviários passa pela melhoria da eficiência da conversão de energia térmica dos motores de combustão interna. Sendo assim, este curso busca explorar as estratégias mais relevantes de aperfeiçoamento termodinâmico destes equipamentos. Serão analisadas tanto as estratégias que visam alterações nos motores de arquitetura convencional (ciclo Atkinson, ciclo Miller, EGR, injeção direta, cinco tempos, seis tempos) quanto as propostas de mudanças nesta arquitetura (ciclo Scuderi, ciclo Wankel, ciclo Stirling, motor OPOC, pistão livre). Por fim, busca-se introduzir o Lotus Engine Simulator e o IFP Engine como ferramentas de análise numérica de motores de combustão interna, para auxílio da implementação destas estratégias.

Eng. Mec. ENEAS FRANCELINO SANTOS DE VASCONCELLOS: Graduado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal da Bahia - UFBA. Especialista em Engenharia de Manutenção pela Petrobras. MBA em Gestão de Negócios pela Fundação Dom Cabral. Profissional com 38 anos de serviços prestados a Petrobras na Indústria Petroquímica em diversas funções, entre elas, Engenheiro de Planta, Gerente de Engenharia, Gerente de Inspeção de Equipamentos, Gerente de Manutenção e Gerente Confiabilidade. Atualmente Diretor de Engenharia da AlphaEM Consultoria e Engenharia (http://alphaem.com.br) e Diretor da ABEMEC-SE.

 

* RESUMO DO MINICURSO: Neste minicurso serão descritas as principais características a serem especificadas para as bombas centrífugas de modo que as mesmas apresentem alta confiabilidade industrial expressa em um tempo médio entre falhas de pelo menos quatro anos, considerando que três anos de operação ininterrupta é um mínimo exigido pelo API-610. Serão descritos alguns fenômenos físicos atuantes em bombas centrífugas, que podem ser prejudiciais, como as forças radiais e axiais atuantes, a cavitação, e o surge hidráulico. Exigências de comportamento hidráulico e robustez mecânica serão determinados. Uma lista de recomendações contendo as boas práticas que pela experiência dos autores são fundamentais para atingir-se a confiabilidade desejada também será apresentada. Serão exibidos dois CASOS PRÁTICOS, da indústria petroquímica, para exemplificar uma correta especificação e a correspondente confiabilidade obtida.

Prof. M.Sc. Marco Aurélio Candia Braga: http://lattes.cnpq.br/2155856931108628. Presidente da ABEMEC-MS (Associação Brasileira de Engenheiros Mecânico - Sessão Mato Grosso do Sul) 2014/2016 e reconduzido de 2016/2018, Membro Especialista em Acessibilidade e Equipamentos do CONFEA de 2016 a 2017. Mestrado em Eficiência Energética e Sustentabilidade na UFMS e MBA ? IPOG em Gestão de Projetos de Engenharia. Possui MBA- FGV em Gestão Empresarial, graduado em ENGENHARIA MECANICA PLENA pela Universidade Santa Úrsula - RJ (1986). Possui grande experiência na área de Engenharia Mecânica, com ênfase em Montagem, Manutenção e Treinamento Industrial e vem , atuando nas áreas de Biogás de suinocultura, de confinamento bovino e de aterros sanitários, eficiência energética, , resíduos agroindustriais, agropecuários e da construção civil. Trabalha como responsável técnico pelas seguintes empresas: SETEC (Serviços Técnicos e Manutenção ltda), GILSON OXIGÊNIO (Gases Industriais), CHIALVO BALANÇAS (Industria e Comércio de Balanças ltda), IMPORCATE (comércio de peças para tratores ltda). É consultor na área Sustentabilidade, Manutenção, Montagem Industrial e Hospitalar e novos projetos de cerâmica vermelha e branca. Foi Conselheiro da Área de Engenharia Mecânica no CREA-MS, representante da Câmara Industrial no CONFEA, 1 secretário do IEMS (Instituto de Engenharia de Mato Grosso do Sul), professor do CENTRO UNIVERSITARIO ANHANGUERA DE CAMPO GRANDE, coordenador do Curso Técnico em Máquinas e Motores do SENAI-MS, e Gerente de Manutenção na SANESUL.


* RESUMO DO MINICURSO:
1) Noção atual do mercado de energia sustentável e onde se encaixa o biogás. 2) Esclarecimento sobre os três tipos de gases mais usados no nosso pais. 3) Esclarecimento de como se dá a conversão de resíduos em biogás, a geração de calor/energia térmica e/ou elétrica. 4) Como proceder para fazer um bom planejamento de um sistema de condomínio rural. 5) Demandas econômicas e administrativas num projeto de uso do Biometano.

Eng. Mec. WALMAN BENICIO DE CASTRO: http://lattes.cnpq.br/3592569966434979. Possui graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal da Paraíba (1988), mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal da Paraíba (1992) e doutorado em Ciência e Engenharia dos Materiais pela Universidade Federal de São Carlos (1997). Atualmente é Professor Titular da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Faz parte, também, do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais da UFCG - Campus I. Tem experiência na área de Engenharia de Materiais e Metalúrgica, com ênfase em Fundição e Solidificação, atuando principalmente nos seguintes temas: Solidificação Rápida, Ligas com Memória de Forma aplicadas a Microssistemas e Vidros Metálicos. Orientou várias dissertações de mestrado e teses de doutorado e é autor de vários trabalhos em congresso e revistas nacionais e internacionais na área de solidificação rápida de metais e ligas metálicas e Materiais com Memória de Forma.

 

* EMENTA DO MINICURSO: Na atualidade ainda são desenvolvidos novos materiais metálicos que se adequem às novas expectativas e necessidades da sociedade moderna. O objetivo do minicurso é apresentar dois novos materiais metálicos desenvolvidos atualmente: Os Vidros Metálicos e os Materiais com Memória de Forma. O primeiro desenvolvimento dos Vidros Metálicos ocorreu no início dos anos 60 e suas aplicações na eletroeletrônica se sucederam. Os vidros metálicos ou comumente conhecidos como Bulk Metallic Glasses (BMG´s) são materiais relativamente novos no campo de materiais metálicos, mas eles exibem uma excelente combinação de propriedades e capacidade de ser conformado na sua forma final. Alguns desses vidros metálicos de grandes volumes possuem um limite de resistência da ordem de 3000 MPa com boa resistência à corrosão, excelente tenacidade, resistência ao desgaste e boa conformabilidade. Já os primeiros passos no sentido da descoberta do Efeito de Memória de Forma em Metais foram dados em 1932. Apenas em 1962 descobriram o efeito de memória de forma na liga metálica equiatômica de NiTi. Contudo, somente após 10 anos surgiram no mercado uma grande variedade de produtos comerciais e o estudo do efeito de memória de forma (EMF) foi intensificado. Nesse minicurso iremos abordar os seguintes assuntos: - Teoria da nucleação e crescimento na solidificação convencional; - Tipos de estruturas cristalinas dos metais; - Solidificação Rápida e suas características; - Propriedades físicas e mecânicas Vidros Metálicos e Materiais com Memória de Forma.

Eng. Mec. THEOPHILO MOURA MACIEL: http://lattes.cnpq.br/9476858938351846. Possui graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal da Paraíba (1977), Mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal da Paraíba (1983), Doutorado em Ciência e Engenharia dos Materiais pela Universidade Federal de São Carlos (1994) e estágio de Pós Doutorado   no Departamento de Metalurgia da Universidade de Birmingham –UK (2005)  Atualmente é Professor Titular da Unidade Acadêmica de Engenharia Mecânica da  Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Faz parte, também, do corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais e do Mestrado em Engenharia Mecânica da UFCG. Atua na área de Metalurgia e Propriedades Mecânicas de Juntas Soldadas sendo autor de vários artigos nessa área.

 

* EMENTA DO MINICURSO: 1) Fatores que influenciam a qualidade de uma junta soldada. 2) Principais processos soldagem ao Arco Elétrico com fusão (SMAW, SAW, GMAW, FCAW, GTAW e PAW). 3) Soldagem a Laser e por Feixe de elétrons. 4) Processos híbridos de soldagem. 5) Processos de soldagem sem fusão: por  Fricção, (processo FSW) e  por Difusão.

Eng. Mec. ANDRÉ LUCAS MOISÉS LACERDA - http://lattes.cnpq.br/6088331091877357: Engenheiro Mecânico pela UFSJ (2014). MBA em Gestão de Projetos (2016). Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Energia da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ). Diretor Financeiro Adjunto da Federação Nacional de Engenharia Mecânica e Industrial (FENEMI). Atua como Engenheiro Mecânico autônomo, prestando consultorias e treinamentos. Pesquisador na área de sistemas energéticos com foco em motores de combustão interna.


* RESUMO DO MINICURSO:
1. Noções de Grandezas Físicas e Unidades. 2. Caldeiras, Vasos de Pressão e Tubulações - Considerações Gerais. 2.1. Combustíveis das Caldeiras. 3. Segurança da Operação - Um Sistema Operador-Empregador-Responsável Técnico. 4. Legislação e normalização. 5. Inspeção e Relatório de Segurança.

Prof. M.Sc. ANDRÉ LUIZ VICENTE DE CARVALHO - http://lattes.cnpq.br/0509266582086801: Formado em Engenharia Mecânica pela PUC-MG me 1985, mestre em Engenharia da Energia pela UFSJ  em 2014, professor universitário da disciplina de Motores de Combustão Interna à 10 anos, e outras disciplinas da área de térmicas, professor orientador do projeto UCAMBAJA, atuando na Universidade Cândido Mendes e IFF, ambas em Campos dos Goytacazes-RJ; com 30 anos de experiência no mercado de reparação automotiva.

* RESUMO DO MINICURSO: Estudo do desempenho de motores de combustão interna, avaliando o desenvolvimento de torque e potência desenvolvido. Análise de diversos fatores que estão relacionados ao desempenho do torque e potência em um motor de combustão Interna. Eficiência volumétrica, temperatura do ar no coletor de admissão, ponto de ignição, cálculo da dosagem de combustível na alimentação, uso de turbo-compressor e intercooler, relação de comprimento da biela, razão de quadradura do motor; suas influências nos resultados e aplicações no ajuste do motor, para melhorar seus resultados.

Prof. Dr. CARLOS OTÁVIO DAMAS MARTINS - http://lattes.cnpq.br/2988050303887283: Engenheiro de Materiais formado pela UFRGS. Possui Mestrado e Doutorado em Engenharia de Materiais (PPG3M – UFRGS) com ênfase na área de Ensaios não Destrutivos. Atualmente é Professor do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais da Universidade Federal de Sergipe, onde coordena o Laboratório de Análise de Integridade Estrutural. Também atua como Representante Regional da Associação Brasileira de Ensaios não Destrutivos e Inspeção - ABENDI.

 

 

 

Eng. Erick Cerqueira das Neves - http://lattes.cnpq.br/9445523225386398: Engenheiro de Materiais formado na UFS. Atuou como pesquisador no instituto de pesquisas Helmholtz Zentrum Geesthacht da Alemanha, desenvolvendo processos especiais de soldagem de ligas de alumínio. Exerceu o cargo de Engenheiro de Materiais na Semam Engenharia Industrial, atuando como Coordenador de Qualidade. Atua como pesquisador no Laboratório de Análise de Integridade Estrutural da UFS, desenvolvendo tecnologias de inspeção e aplicação de ensaios não destrutivos.

 

 

* RESUMO DO MINICURSO: Os Ensaios não Destrutivos são tecnologias utilizadas para avaliar, caracterizar ou inspecionar componentes de engenharia, a fim de garantir sua segurança e confiabilidade operacional. Exercem importante papel em diversos segmentos de mercado, podendo ser decisivos na lucratividade e sustentabilidade de um empreendimento ou parque industrial. Devido à variabilidade de matérias primas, processos e componentes, existem hoje diversos tipos de ensaios não destrutivos aplicáveis, o que demanda um aprimoramento constante de Engenheiros, Inspetores e demais atuantes na cadeia de suprimentos e serviços relacionados à inspeção e manutenção. Neste curso, abordaremos os conceitos fundamentais sobre a aplicação de ensaios não destrutivos, o papel da ABENDI - Associação Brasileira de Ensaios Não Destrutivos e Inspeção, as principais técnicas empregadas no mercado e um panorama geral das aplicações demandadas no Estado de Sergipe. Serão realizadas demonstrações de ensaios e experimentos reais.

Prof. M.Sc. ANDRÉ LUIZ VICENTE DE CARVALHO - http://lattes.cnpq.br/0509266582086801: Formado em Engenharia Mecânica pela PUC-MG me 1985, mestre em Engenharia da Energia pela UFSJ  em 2014, professor universitário da disciplina de Motores de Combustão Interna à 10 anos, e outras disciplinas da área de térmicas, professor orientador do projeto UCAMBAJA, atuando na Universidade Cândido Mendes e IFF, ambas em Campos dos Goytacazes-RJ; com 30 anos de experiência no mercado de reparação automotiva.

 

 


D.Sc. JORGE NEI BRITO
- http://lattes.cnpq.br/8160466619165597: Consultor Sênior. Pós-Doutor em Engenharia Mecânica, Área de Monitoramento de Máquinas, pela UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas (2011). Doutor em Engenharia Mecânica, Área de Projetos, pela UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas (2002). Mestre em Engenharia Mecânica, Área de Projetos, pela UFU - Universidade Federal de Uberlândia (1994). Eng. Mec. pela PUC MINAS - Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1985). Professor Associado do Departamento de Eng. Mecânica da UFSJ - Universidade Federal de São João del-Rei. Professor e Orientador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia da Energia da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) em Associação Ampla com o Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG). Professor Pesquisador no Curso Educação Empreendedora da IES UFSJ. Especialista em detecção de falhas em máquinas rotativas através de técnicas preditivas e inteligência artificial. Um dos autores da patente PI0303047-4 (Bobina de fluxo magnético para o acompanhamento preditivo de motores de indução trifásicos). Presidente da FENEMI - Federação Nacional de Engenharia Mecânica e Industrial. Representante da FENEMI no CDEN - Colégio Nacional de Entidades do Sistema CONFEA/CREA e MÚTUA. Coordenador da V Região da COPIMERA (Confederación Panamericana de Ingeniería Mecánica, Eléctrica, Industrial y Ramas Afines). Vice-Presidente Executivo da APEA -DELREI - Associação de Profissionais Engenharia e Agronomia Jurisprudência do CREA-MG de São João del-Rei, MG

 

* RESUMO DO MINICURSO: 1) Introdução. 2) Fundamentos da Nova NR 12. 3) Grau de proteção. 4) Proteções fixas e móveis. 5) Inspeção dos equipamentos e itens de segurança. 6) Características e funcionamento dos equipamentos de segurança. 7) CASOS PRÁTICOS: Modelos de máquinas (antes e depois) da adequação.

 

Prof. M.Sc. JÚLIA BERTELLI DUARTE - http://lattes.cnpq.br/4241344268170383: Possui mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Uberlândia(2013). Atualmente é Professor Assistente da Universidade Federal do Triângulo Mineiro. Tem experiência na área de Engenharia Mecânica, com ênfase em Mecânica dos Sólidos e Vibrações. Atuando principalmente nos seguintes temas:Controle de Qualidade, Redes Neurais Auto-organizáveis, Algoritmo Genético, Evolução Diferencial, Sintomas Vibroacústicos.

 

* RESUMO DO MINICURSO: Apresentação dos métodos de análises de sinais voltados para manutenção preditiva, tais como análise estatística no domínio do tempo (média, variância, assimetria, curtose, fator de crista), análise no domínio da frequência (RMS, cepstrum), transformadas tempo-frequencia (Hilbert, Wavelet)

Prof. M.Sc. SAMUEL SANDER DE CARVALHO - http://lattes.cnpq.br/8225024501548802: Atualmente é Professor EBTT no Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais, Campus Juiz de Fora. Possui Mestrado em Engenharia Mecânica (Área: Simulação Numérica do Comportamento dos Materiais e dos Processos de Fabricação - Sub-área: Materiais compósitos). Possui graduação em Ciências da Computação pela Universidade Presidente Antônio Carlos (2004). Possui graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de São João del-Rei desde (2012).

RESUMO DO MINICURSO: